segunda-feira, 20 de agosto de 2012

O Amigão (Crônica)

Quem aqui, de ambos os sexos, já não foi "o amigão"? Na minha vida isso sempre foi algo muito frequente. Na verdade, É MUITO FREQUENTE! Sabe, eu tenho muitas amigas e com a grande maioria delas a relação foi (e é) de tão somente amizade. Sim, eu acredito na amizade pura entre homem e mulher, pois vivo isso tão intensamente que seria o cúmulo do ceticismo não acreditar. Já aconteceu algumas vezes de eu me interessar "além da amizade" em algumas amigas, mas sempre vem em seguida aquele texto: "Você é tudo que uma mulher gostaria de ter, é inteligente, atencioso, carinhoso, bonito (as que tem problemas de visão dizem isso...), interessante e muito... AMIGO! Não vamos estragar nossa amizade!"

Acho que vou ser muito sincero nesta crônica como jamais fui, e talvez com isso perder o pouco de respeitabilidade que tenho como artista das palavras. Muitos escritores fazem, muitas vezes, personagens de si próprios. Eu não, eu me exponho, o que é considerado pelos meus amigos um grande erro. Eu tento escrever que "o mundo é bão, Sebastião", mas o texto sempre fica piegas e comum. Fica ruim mesmo e pra publicar coisa ruim, melhor ficar quieto, né?

Tenho conversado muito com minha psicóloga a respeito das relações interpessoais de todos os tipos, mas ela detectou o problema na vida amorosa e cheguei a conclusão de uma coisa: meus vários relacionamentos não deram certo e muita gente culpa os "ex". Me perguntei o seguinte: qual o elemento comum em todos os meus relacionamentos passados? A resposta é simples: EU. Eu sou o elemento comum! Sendo assim, concluí que o problema está em mim e se quero ser bem sucedido no campo amoroso, tenho que descobrir qual é esse problema e solucioná-lo.

Voltando ao cerne da questão, vi que algo tem a ver com esse meu lado "amigão". Não sei o que transmito. Só sei que não é algo que atrai as mulheres no "sentido bíblico". Elas gostam de ficar perto de mim, mas não se atraem. Acho engraçado, pois enchem-me de elogios... Sinceramente, penso que dizem isso pra eu não ficar triste, pois sabem que sou bipolar, coisa e tal... Ser o "amigão" é legal até a página 17. Quando vira pra 18, minha gente, quando o cara se apaixona ou simplesmente tem um interesse a mais, o que é perfeitamente normal entre pessoas que comungam dos mesmos interesses "sexuais". Porém, tem gente que acha "a morte" quando o amigo ou amiga se interessa fora do sentido "fraterno". Não sabem lidar com isso e acabam com a amizade para preservá-la. OI? É isso mesmo? Vamos acabar com a amizade para preservá-la? Sim, eu já ouvi esse absurdo mais de uma vez.

Resolvi assumir de vez o posto de "amigão", falta aceitá-lo de todo o coração, assim, ninguém se machuca mais. O lado bom é que as amizades costumam durar pra sempre. Portanto, não é de todo mal ser "o amigão".

Beijo nas crianças,
MB