quinta-feira, 26 de abril de 2012

Um Conto Emoticon (Conto)

d:-) ----- S:-(

d:-) --|@ (-:S

d:-) M (-:S

d:-| M (((-:S

 d:-( M ((((((-:S

d:-)))) M 0-:S

d:-0 M ----S:-(

d:-$ M

d:-\ (?)

d:-(

Sui Generis (Crônica)

Mano Melo acertou no poema: Vivemos num país Sui Generis. Quero me ater apenas a poucos argumentos meus que corroboram com Mano. Sabem todos vocês que a minha profissão-mor (a música, pra quem não sabe...rs) me dá acesso a pessoas de todas as classes e como bom ouvinte que sou, coleciono histórias que em tempo oportuno estarão num livro ou em vários, pois são muitas mesmo.

Num papo altamente nada a ver com o assunto, houve aquela brusca mudança pro tema PIRIGUETES. Essa expressão, recém-incorporada ao nosso (cada vez mais) vasto vocabulário quer dizer tanta coisa que na verdade eu nem sei dizer o que é. Mas uma coisa eu notei: as piriguetes adoram chamar as outras piriguetes de... PIRIGUETES! Impressionante, parece que uma vê a outra como um espelho e ficam alimentando o seu "piriguetismo" chamando a outra por esse nome que me lembra PERIGO. Eu acho que esse tipo de moça equivale ao que antigamente se chamavam de "chave de cadeia". Ou seja, tô fora, tô dentro, tô fora... E só.

Neste país Sui Generis, meu querido Mano Melo, além das prostitutas, as piriguetes também se apaixonam. E o pior, elas se apaixonam, cobram fidelidade, atenção. São ciumentas, cara! Aqui tem piriguete carente, meu irmão! Essas são as piores, porque se apaixonam rápido e depois envolvem o cara em jogos sexuais (presenciais ou não) e depois que o babaca fica enfeitiçado, elas se acham as donas do pedaço e vão atrás de novas presas. São quase serial-killers, minha gente! Elas tem um quê de vampirismo... Vão sugando a energia do OTÁRIO (sim, cair nas garras de uma piriguete é muita otarice) e quando o mané repara, tá todo dominado. Quando ele diz pra moça que acha que ela faz esse jogo com outros homens, nossa, a mina pira! Fica ofendida, tadinha... "Logo eu? É isso que você pensa de mim? Acha que eu fico dando mole pra qualquer um?". Um cara que cai nas garras de uma piriguete é pior do que qualquer um. Ele é a Série B do "qualquer um" (Ão, ão, ão, segunda divisão!). É um lixo que não tem autoestima. Mas ser lixo não é demérito, afinal o cara pode ser lixo reciclável e virar algo útil nas mãos certas.

Eu gostaria apenas que meus congêneres se valorizassem um pouco mais, sabe. E também valorizassem aquelas mulheres que fazem por merecer. As piriguetes são uma pequena porção desse mundo feminino maravilhoso, só que nós somos bobos e nos impressionamos facilmente com saias curtas e vestidos de onça. Nos deliciamos com decotes generosos e seios com certa fartura. Que bom, somos homens e é natural a gente gostar de uma fêmea ultra gostosa, dadivosa e muitas "osas". Porém, pára pra pensar, camarada: você acha que realmente vai viver uma vida inteira pegando piriguetes? Vou dizer uma coisa que convido qualquer um a pesquisar: prostituta custa menos do que piriguete. A prostituta, você vai lá, paga o programa e o motel, PÁ e TCHAU. A piriguete não... Você leva pra jantar, você gasta com uns bibelôs e depois, se você não for muito Zé Ruela, vai conseguir arrastar a espécime pra um motel, vai pagar tudo e vai levar em casa... No seu carro, ela vai pedir pra colocar funk ou sertanejo universitário no seu rádio, porque a MPB que você ama é música chata pra uma piriguete. Elas gostam de se sentir numa boate, numa micareta, mesmo dentro de um mísero carro. Normalmente têm um português péssimo falado e "Deus me livre" escrito. Camarada, jura que é isso que você vai passar a vida toda querendo?

Enquanto isso as MULHERES, com razão, vão reclamando que falta homem. E falta mesmo, estatisticamente. Mas a reclamação delas não tem muito a ver com a falta quantitativa, mas tem a ver com a falta qualitativa. Porém, tem umas vacilonas que preferem ficar com a versão masculina das piriguetes... Resultado: um monte de gente bacana solitária, carente, presas fáceis para espécimes humanas que deveriam ter sido descartadas na fábrica, o que eu chamo de "ESPERMATOZÓIDES TRAPACEIROS", aqueles que não deveriam ter alcançado o óvulo.

Pois é, Mano Melo, estamos num país Sui Generis onde prostitutas e piriguetes se apaixonam. E ainda querem nos cobrar coerência, pô?

Beijo nas crianças,
MB

terça-feira, 24 de abril de 2012

A Real Superioridade Feminina (Crônica)

Homem é definitivamente um ser inferior às mulheres. 

Se fisicamente temos, por natureza, mais força, a vantagem pára por aí. A mulher manipula fácil o homem por ser incrivelmente superior mentalmente a nós. Manipula com sua falsa insegurança, com choros, com ciúmes completamente sem nexo, com aquele jeitinho doce de pedir as coisas quando notam que estamos indóceis, entre outras artimanhas. No entanto, vociferam por aí que nós não prestamos (e não prestamos mesmo, e essa crônica vai provar isso), que as fazemos de bobas (de bobas não tem nada), que as coagimos com nossa força física e as violentamos (mas quem faz isso não é homem, é outra espécie que nasceu em corpo de ser humano), entre outras desculpas.

Reli, recentemente, o livro "Como Lidar Com Pessoas Que te Deixam Louco", de Paul Hauck (um dos poucos livros de autoajuda que recomendo) e a moral da história é a seguinte: AS PESSOAS SÃO CONOSCO O QUE PERMITIMOS QUE ELAS SEJAM CONOSCO. Se um chefe te persegue, é porque você permitiu em algum momento que ele começasse a fazer isso. Se um homem (animal sem rabo) bate em você é porque na primeira vez você não foi na Delegacia da Mulher denunciar esse crápula. Se uma mulher é insuportável com você, homem, é porque você permitiu que ela fosse assim desde a primeira vez. TUDO NESSA CRÔNICA TEM O "E VICE-VERSA", pra ficar claro, com exceção da primeira frase e as coisas que dela derivam.

As mulheres são superiores sexualmente. Normalmente, elas conseguem ter orgasmos seguidos, coisa que pra um homem destreinado (sim, há treinos para tal coisa) não é possível. Tem sempre que dar uma "paradinha" entre uma e outra cópula. Isso entedia as mulheres insaciáveis, que em sua imensa maioria, escondem a porcaria do tédio e seguem o "baile". No dia seguinte, o babaca liga e se for mais babaca ainda, manda flores e/ou guloseimas e a "máquina de sexo" simplesmente ignora porque o cara "não dá no couro". Sim, eu já ouvi UM MONTE de mulher dizer isso, minha gente. Receita do tio MB pra rapaziada destreinada: Se saírem com uma mulher insaciável, intervalos pequenos, pegada forte, bom preparo físico (não confundam com corpo sarado) e o momento de usar a única coisa que temos de vantagem sobre elas (ainda): A FORÇA FÍSICA (não confundir com violentar as moças... tem umas que gostam de levar uns tapas, coisa e tal, mas não se preocupe, elas pedem... nunca façam isso sem elas pedirem, pode dar problema). A superioridade sexual delas continua no clássico fato de nós, homens, ficarmos desnorteados com uma bela bunda e demais partes do corpo da mulher, principalmente quando desnudas, tanto que a Penthouse e a Playboy enriqueceram seus proprietários, não é? Ok, tem as revistas de homens desnudos, mas qual é o público consumidor dessas revistas? São as mulheres? São elas as maiores compradoras da G Magazine? Prestaram atenção? G Magazine e não M Magazine... Ok, uns podem dizer que o G é de Girl, mas meus amiguinhos, sabemos que não é. Atenção aos caçadores de preconceituosos, esse trecho não foi homofóbico. Agradeço se não me perturbarem por causa disso. 

Ainda no quesito sexo, temos a seguinte cultura: Alguns homens babacas recebem por pura sorte ou sei lá o que do destino (que tem gente que diz que não existe...) e costumam privilegiar as funcionárias gostosas (ou não) quando elas fazem alguns "favores" a eles pré ou pós expediente. E não venham dizer que estou falando bobagem porque até as novelinhas que movem as mentes fracas do país retratam estas situações. Já quando a mulher é a chefe, dificilmente elas fazem a mesma coisa. Muito pelo contrário, se tem funcionário que começa a dar em cima, é capaz de ser demitido. E eu já vi isso acontecer.

No quesito resistência, elas também são melhores que nós. Deus foi sábio em não conceder ao homem ficar "grávido". Do jeito que somos "maricas" pra sentir dores, acho que todo homem morreria de dor em trabalho de parto. As mulheres se recuperam mais rápido de doenças. Quando estão em estado terminal, são novamente mais fortes que nós, aceitam melhor os diagnósticos e costumeiramente vivem mais do que nós. Sexo frágil somos nós, homens, que segundo a fábula bíblica, doamos apenas uma costela pra que elas existissem. Imagina se nós doássemos duas costelas.

Já temos uma imensa maioria de mulheres no mundo (graças a Deus).

Fica a pergunta: O que falta para as mulheres dominarem o mundo de vez?

Falta pouco.
Beijo nas crianças,
MB

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Contatos Imediatos de Terceiro Grau (Crônica)

Ando meio cansado da raça humana. Sério, não é papinho de depressivo, desiludido ou coisa do tipo. As coisas estão caminhando realmente pra um colapso, ao meu ver. Está tudo errado, terráqueos. A Natureza está respondendo com força e ainda assim os moradores desse planeta insistem em maltratá-lo. Insistem em se maltratar entre si. Não sou de todo pessimista, há respeito, gentileza, amor, bons costumes. Há! Só que estas coisas eram pra ser NORMAIS e não motivo para aclamações e homenagens. O certo virou errado e vice-versa. 

Ando muito pensando em Ufologia e gostaria de acreditar que há vida em outros planetas. Que há civilizações mais evoluídas que a nossa. Se existem, por favor, venham aqui no terraço da minha casa e façamos um contato imediato de terceiro grau, com direito a cafezinho, um papo sobre o Universo, sobre as galáxias, sobre as nossas civilizações... Dependendo do papo, eu embarcaria na nave e cairia fora. O mundo não vai acabar em 2012, terráqueos. Vai acabar quando destruirmos totalmente esse planeta e a Natureza se cansar de tantos maus tratos e mandar todo mundo pro saco.

Hoje foi assim, curtinha...
Beijo nas crianças,
MB

sábado, 7 de abril de 2012

Cisão (Poesia)

Corto todos os cordões umbilicais
Com aqueles que, na minha vida, não quero mais
Corto todas as relações sem futuro
Com aqueles que são "osso duro"
Corto as rimas
Pra esta poesia não ficar um saco!
Corto as estéticas poéticas
Pois eu não tenho nexo
Corto o desejo de aprovação
Pois quem paga minhas contas sou eu!
Corto, cirurgicamente, essa tristeza que me toma
Corto, definitivamente, essa falta de vontade de viver
Só não corto a dor que os cortes me causam
Só não corto os meus pulsos
Só não corto os meus medicamentos
E só não corto a inspiração