segunda-feira, 28 de março de 2011

Pensamento - 28/03/2011

Minha felicidade, pra uns, é insuportável. Nem preciso afastar estes. Se vão por si só. Ser feliz é a melhor arma contra gente má.

quinta-feira, 24 de março de 2011

Flor das Alagoas (Poesia)

Sapeca, cara de boneca
Jeito de mulher faceira
Flor das Alagoas
Faz morada nos meus pensamentos
Tem um olhar esperto
A beleza das praias alagoanas
Onde reina soberana
Moça sonhadora
Conquistadora
Arrebatadora
Por onde passa deixa um perfume
Que encanta e enfeitiça
Quem olha pra ela não se esquece
Feliz de quem a tocar
Feliz de quem conhecer sua alma
Flor das Alagoas
Com ela quero viver
Com ela quero adormecer
Com ela quero amanhecer...

quarta-feira, 23 de março de 2011

Quem é Você? (Poesia)

Sonho com o dia que vamos nos encontrar
Não sei quem é você
Não conheço suas formas
Seu cheiro, sua voz
Não sei seu nome
Sua cor preferida
O time que torce
O seu email
O seu perfil no Facebook
Nem sei se já nos esbarramos em algum lugar
Se estamos na mesma rua, cidade, país, planeta
Mas sei que a amo
E por você sou amado
E em algum lugar está a me esperar
Com as mesmas dúvidas que eu
A saudade invade meus dias
Preciso vê-la, abraçá-la
Tocá-la, ouví-la
Afinal, quando descobrirei, enfim
QUEM É VOCE?

Green Dress (Poesia)

Deitada na plenitude da sua volúpia
Provoca no poeta os instintos mais primitivos
Um alvoroço na alma e no corpo
O verde do tecido que cobre essa deusa
É a esperança de um dia, quem sabe, retirá-lo
E provar das delícias divinas dessa mulher
Enquanto isso, fico a imaginar essa pele tocando a minha
E torcendo pra que tudo isso aconteça e permaneça

segunda-feira, 21 de março de 2011

Coisas Que me Irritam Profundamente - Parte 1 (Crônica)

O "BABA-OVO" (Puxa-saco, bajulador...)

Esse tipo de pessoa sempre foi uma pedra no meu caminho e tenho inúmeros motivos pra me irritar muito. Lembro que quando eu trabalhava numa determinada Instituição Pública, eu era considerado o melhor funcionário administrativo de todo o prédio, porém me faltava uma "qualidade": Eu não sabia puxar saco de chefe e todas as promoções que rolavam, eu era preterido, mesmo sendo o mais capacitado. Mas depois de muitos anos, ganhei uma promoção, porque se não fosse pra mim, ia pegar muito mal.

Eu tenho notado na rede social FACEBOOK uma coisa nos perfis de alguns famosos: os caras "cagam" regras num local onde o bom senso é a única regra. O engraçado é que a reclamação é parecida: "não me enviem bonequinhos, ursinhos, etc...". Aí chega um monte de puxa-saco dizendo "apoiado, é isso aí...", mas jogam Mafia Wars, FarmVille e mandam links desses joguinhos e alguns até as "florzinhas", "cervejinhas", "ursinhos", "coraçoezinhos". Mas pra ficar bem no conceito do artista famoso, diz que o cara tá certo.

Eu mesmo me peguei fazendo isso no próprio Facebook e quando percebi, tratei logo de parar. Tenho meus contatos entre artistas famosos, que nunca vou ostentar, porque também sou artista e a única coisa que ostentarei é a minha arte. Digo só que tenho sorte de ser amigo de alguns ídolos e poder aprender de perto com eles.

Hoje, eu vejo quem gosta realmente de mim e quem é oportunista. Os oportunistas são aqueles que não demonstram apreço, porém não desprezam totalmente. Não sei se um dia ficarei conhecido nacionalmente. Sei que se eu ficar, aparecerão puxa-sacos, mas também podem aparecer novos amigos. É só separar o joio do trigo.

Beijo nas crianças,
MB

Sensação de Paraíso (Poesia)

Existe o paraíso?
É o que me parece quando seus olhos me fitam
Quando sua mão desliza levemente pelo meu peito
E sua boca molha meu pescoço de beijos

Existe o paraíso?
É o que sinto quando toco seus cabelos
Quando percorro minha boca em seus seios
E meus olhos contemplam sua suntuosa nudez

Não sei bem se o paraíso é isso tudo
Fazer amor com você me leva a sentir que estou neste lugar
Só vejo beleza, só ouço prazer em ruídos sutis
Sinto na pele a maciez do seu corpo, sinto odor de prazer e o gosto do seu beijo

Se existir paraíso
Quero que seja assim, exatamente assim
Quero essa sensação de paraíso
E que esse paraíso tenha sensação de "pra sempre".

Resiliência (Poesia)

Desemprego
Mãe doente
Contas vencidas
Solidão
Eu doente
Pai trabalhando além da conta
Nome sujo
Esquecimento
Misantropia
Filho que não dá notícia
Pensão atrasada
Responsabilidades que não são minhas
Respiração dificultada
Filha com imunidade baixa
Plano de saúde que não cobre tratamento decente
Carro parado por falta de combustível
Vida parada por falta de dinheiro
Sem dinheiro por falta de trabalho
Isso tudo superei
Não pirei
Levantei
De pé fiquei

sábado, 19 de março de 2011

Exposição em Redes Sociais (Crônica)

Hoje acordei e fiquei passeando por Facebooks e Twitters, de um jeito que não costumo fazer. Não sei, deu vontade de analisar comportamentos e prestar uma atenção mais profunda no que as pessoas escrevem em redes sociais. Vejo que tem pessoas com um nível de carência afetiva tão grande que chega a dar pena. Com essa observação, eu comecei a me avaliar no que escrevo em redes sociais e concluí que durante um tempo eu fui assim, carente, "mendigo de atenção". Esse quadro, em mim, foi mudado não sei quando, mas foi.

Tenho como exemplo postagens de pessoas que querem mostrar a qualquer custo que são bem sucedidas ou que são casadas/vinculadas a pessoas bem sucedidas. Outro exemplo são mulheres que colocam fotos para serem cortejadas por homens apenas para manter sua autoestima lá no alto. Pessoas que tornam seus relacionamentos amorosos públicos, praticamente permitindo a intromissão de outras pessoas, anunciando que está namorando em postagens, não bastando o aviso no status de relacionamento, e fica dizendo o que faz e o que não faz com a pessoa que namora. Isso me parece aqueles filmes adolescentes americanos que se passam em escolas ou a novelinha Malhação.

Eu expunha exageradamente minha vida pessoal em redes sociais. Fiz uma revisão profunda do que escrevia e vi que era totalmente desnecessário. Hoje, o que exponho é a minha vida profissional, afinal, sou músico e se as pessoas não souberem onde vou cantar, elas não irão. Divulgação é diferente de exposição.

Beijo nas crianças,
MB

A Mulher da Capa de Revista (Poesia)

Tive nas mãos uma capa de revista
Pra melhor entender, a mulher da capa
Sim, uma daquelas que todo homem gostaria de comer
Inclusive, acho que até você comeria
E ela estava ali, toda disponível pra mim
Enquanto eu a olhava, via você
Enquanto eu a beijava, pensava em você
Enquanto eu a tocava, sentia você
Um sentimento de culpa começava a me invadir
Sentia que estava traindo uma mulher
Que me deixou de forma decidida e impiedosa
Que me fez chorar como nunca chorei até o momento
Esse tal de amor faz essas coisas com a gente
E enquanto meu corpo funcionava independente do meu sentimento
Essa minha divagação foi interrompida
Por aquela mulher voluptuosa
Sim, ela era muito gostosa
E com aquela voz sexy, me perguntou:
"Marcinho, pra onde você vai me levar agora?"
Eu respondi:
"Pra casa..."

Este Canto (Poesia)

Quero aliviar meu pranto
Neste canto que vem do fundo
Meu mundo desabou
A festa terminou
Hoje é só vontade
Hoje é só saudade
No meio de tanta gente
Me sinto diferente
Me sinto transparente
Me sinto tão sozinho
Este canto arranca o espinho
Acalanta minha alma
Restaura minha calma
Me livra da morte
Muda minha sorte
Cicatriza esse corte

Mágoas e Coisas Afins (Poesia)

Machuca meu peito
Sua lâmina cega
Sangue pisado
Dor
Solidão
Antes tivesse me cortado
Eu lavaria a ferida
Estancaria o fluxo
Choraria, talvez
Mas, apenas por um dia
E quando a lesão é por dentro?
Mais dor
Mais solidão
Sensação de impotência
Fraqueza
Você deveria ter socado meu rosto
Hoje eu saberia o que fazer
Não sei o que fazer com palavras
Quando elas vem a mim como armas letais
Mágoa
Maldita sensação de tristeza
Veneno que age tão rápido
Quando aquela pessoa que magoa
Tem algum grau de importância
Tudo o que pode curar
Parece ser inútil nessa hora
Até que chega o momento
Que lembro do "senhor da razão":
O TEMPO
Certamente uma criação divina
Que nunca falha