sábado, 15 de junho de 2013

Malu Menina (Prosa Poética)

Maria Luiza Morgado Bragança, Malu... Meu amor, uma das minhas mais belas composições. Hoje você faz aniversário. Personalidade de mulher forte desde menina. A flor do papai. Meu orgulho, minha honra de ter feito você junto com sua mãe, que mesmo separados, estamos cuidando de você à nossa maneira. Mesmo quando você for uma mulher feita e pronta pra vida, será sempre a minha Pocoyo. Amo você com todas as minhas forças e estarei sempre disponível quando precisar de mim. Largo tudo pra estar com você nos momentos de necessidade. Minha menina, sempre vai ser minha Malu Menina, mesmo que mulher, mesmo quando eu me for. Serei seu anjo protetor, minha filha e procurarei lhe dar o melhor exemplo de vida que eu puder. De todos os homens desse mundo, sou o seu melhor amigo, aquele que vai lhe ouvir toda vez que quiser falar. Aquele que vai lhe dar carinho quando o mundo lhe abalar. Sempre será a minha princesa, minha preciosa. Lhe deixo viver, lhe deixo livre pra que conquiste o mundo à sua maneira. Terá meu apoio irrestrito em suas escolhas, pois sei que irá fazer boas escolhas na vida. Tem uma inteligência nata, uma esperteza que dizem que vai me dar trabalho. Um prazer de trabalho ser seu pai. Feliz aniversário, meu amor, a mulher que endireitou a minha vida. Amo você pra além do sempre.

Um beijo, minha eterna criança, esse é só seu!
Papai

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Protesto Contra o Protesto (Crônica)

Estamos em época de protestos contra o aumento da tarifa de ônibus, que diga-se de passagem, é um abuso tremendo, haja vista que a comparação do aumento do Salário Mínimo com o da tarifa de ônibus é absurda. De 1997 pra cá o Salário aumentou quase 400% enquanto a tarifa aumentou pouco mais de 700%. Acho justíssimo o povo ir às ruas para protestar, é coisa de país de primeiro mundo, inclusive. Porém, a adesão popular não é como deveria ser por causa de alguns VERMES que vão lá pra fazer BADERNA, VANDALISMO e, com isso, uma multidão de mais de 10 mil pessoas acaba perdendo a razão. Vi uma foto do Museu Histórico Nacional, situado no Rio de Janeiro, com sua fachada totalmente pichada. Peraí, meu conceito de protesto está ultrapassado ou eu ainda tenho algum juízo em minha cabeça?

Na época da Ditadura, muita gente morreu pra defender a democracia desse país e uma minoria, dentro de um povo que tenta honrar nossos revolucionários de outrora, envergonha toda essa história das lutas populares contra os abusos do Estado (Militar ou Civil). Quando vejo essa gente, fico pensando que nossos antecessores morreram por nada! Uma amiga minha relatou em certa Rede Social que presenciou um telefonema de uma adolescente dizendo para a mãe que achou super legal jogarem bomba em cima dela. Me parece ser um exemplo de mauricinhos e patricinhas que querem mostrar ao mundo que são discípulos de Che Guevara. NUNCA SERÃO! Fazer revolução é coisa séria e requer ordem, liderança e objetivo! 

Não sou defensor da Polícia Militar, muito pelo contrário... Se eu dissesse o que penso sobre a PMERJ poderia até ser preso. Eu presenciei uma confusão que aconteceu dentro da Central do Brasil em 2009, estava bem no "campo de batalha" e vi o completo DESPREPARO da PM para contenção de tumultos. Todo mundo errou. A intenção da maioria dos insatisfeitos com a Supervia era tão somente quebrar tudo, eu vi e filmei esse vandalismo. Sim, a PM teve que entrar pra controlar a situação, porém eu vi um bando de homens fardados entrando sem a menor estratégia na estação e distribuindo porrada em quem estivesse pela frente. Eu VI idosos apanhando. Vi inocentes apanhando. Vi baderneiros apanhando. Eu só não apanhei porque fiquei esperto e sabia que partir pro confronto corporal com aqueles homens destreinados, porém armados, seria um ato de burrice. Além de eu me machucar, seria preso, sujaria minha ficha e ninguém iria "comprar meu barulho" depois. Sou a favor de GREVES, a favor de atos que firam POR DENTRO a estrutura do Estado para que seja tomada uma providência. Sou a favor do Protesto dentro da Lei. Apesar da nossa Constituição ser, em seu todo, uma piada, ela nos dá liberdade pra protestar. Porém, a porcaria do CÓDIGO PENAL BRASILEIRO enquadra todo aquele que comete atos de vandalismo. E pra mim, essa galera tem que ir pra cadeia mesmo. 

Não esqueço daquele Professor de Literatura que parou em frente a um tanque na Praça da Paz Celestial, na China. É uma imagem do Protesto que sou a favor. Ele não quebrou nada, não bateu em ninguém e mostrou pra República Popular da China que havia esperança.

Essa é a diferença do Protesto válido em relação ao Protesto desordeiro. Eu sempre fui da opinião que o Protesto deve ser feito TAMBÉM no processo eleitoral, NAS URNAS, mas me chegaram materiais dizendo que as Urnas Eletrônicas são uma farsa. Materiais convincentes, mas eu já participei de auditoria de Urnas Eletrônicas. Inclusive fui eu quem fez o download das informações num cartão de memória e enviei EU MESMO para o sistema do TRE. Fiz parte do time de técnicos que eram responsáveis pelas Urnas no Município do Rio de Janeiro no primeiro ano de implementação das Eletrônicas, pela empresa PROCOMP. Se há farsa, camarada, ela é MUITO BEM FEITA, pois eu, ex-profissional de informática, modéstia à parte, dos bons, não vi irregularidade alguma no processo. Eu fiz pessoalmente a transferência de dados de VÁRIAS URNAS para o TRE.

Até que seja totalmente comprovado o contrário, acredito na lisura do processo eleitoral brasileiro. Sabemos que por causa de uma "geral" num condomínio popular, uma cesta básica, um emprego tercerizado pra um membro de uma família, entre outras maneiras de comprar votos, rolam neste país que é de terceiro mundo porque quer. Num regime republicano, democrático, o povo tem poder. Mas aqui, ele não exerce. Estamos numa Ditadura sem exílios, militares e censuras. Povo adestrado. Ainda tenho esperança, mas é pouca, infelizmente.

Beijo nas crianças,
MB

domingo, 2 de junho de 2013

Verbo Ler (Poema)

Eu leio Dan Brown
Tu lês Paulo Coelho
Ele(a) lê Cinquenta Tons de Cinza
Nós lemos Augusto Cury
Vós ledes Operação Cavalo de Tróia
Eles(as) lêem Crepúsculo