segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Passagem (Poesia)

Vinde a mim, você, que tem o coração partido
Sou uma passagem onde você chega, atravessa e sai com o coração restaurado
Como qualquer passagem, tem trechos escuros
Buracos onde você tropeça, cai e se machuca
Mas nas partes iluminadas, estão as bonanças
Os sintomas de quem sai, por vezes, parecem contrários
Parecem que você saiu pior do que quando entrou
Mas o tempo mostra que esses sintomas adversos
São justamente fatores motivadores para a sua restauração
Mas tem as que saem com os sintomas da cura
Isso depende de como você estava antes
De como você atravessou essa passagem
Não há uma mulher que passou por esta passagem
Que não tenha encontrado sua cura depois
Quem acha que ainda não encontrou, é porque não chegou a hora
Ou, simplesmente, não percebeu que já está restaurada
Você deve se permitir ser curada
A cura de um coração partido se faz, às vezes, pela dor
Uma dor que, em alguns casos, parece não ter solução
Há muitas passagens pelo mundo
Homens que escutam:
"Você me faz tão bem"
"Você é maravilhoso"
"Você é o melhor homem que conheci"
"Você é tão sensível"
Todo homem que tem esse desígnio é solitário
Mesmo que pra muitos, pareça que ele vive cercado de mulheres
Algumas mulheres, aquelas dos sintomas adversos, saem sempre reclamando
Dizendo que sou "desgraçado", "peso morto", "usurpador", "semente do mal"
Mas essas mulheres, tempos depois, se reencontram com si próprias
E alcançam a felicidade que tanto procuram
Nos braços de homens deveras defeituosos
Não se entende a cabeça de uma mulher
E é melhor nem tentar entender
Só eu sei o quanto essa Missão é dolorosa pra mim, que, no fim, fico assim
SOZINHO