domingo, 10 de abril de 2011

Relações Interpessoais da Era Digital x Era Analógica (Crônica)

Ontem constatei uma coisa que me assustou. Notei que mantenho mais contatos via internet do que fora dela e perdi a habilidade de "puxar assunto" com pessoas que não conheço, cara a cara. Vi que, atualmente, a minha habilidade de fazer amizades via internet é inversamente proporcional à minha habilidade de fazer amizades fora do cyberespaço. Engraçado, porque eu sou de uma geração que não tinha internet até o fim da adolescência, que viu o surgimento dos telefones celulares e demais aparatos que "diminuem distâncias". Lembro que eu era um cara muito hábil em fazer amizades, era descolado e abordava as pessoas sem problema algum. A medida que a internet entrou na minha vida, transferi pra web essa habilidade. Sim, a palavra certa é transferência mesmo, porque saiu de um lugar e foi pro outro. Fiquei assustadíssimo porque eu estava numa casa de shows e troquei olhares com uma jovem bem apessoada e me vi travado, sem saber o que fazer e dizer. O que eu diria? "Oi, de onde você tecla?", "Você tem MSN? Twitter? Facebook? Skype? Orkut?". Simplesmente eu não tinha fala, não tinha atitude e na internet sou exatamente o contrário. Isso é preocupante, ao meu ver, e tenho certeza que não sou o único quem vive essa realidade.

Fiquei lembrando de situações inusitadas, como conhecer uma vizinha que mora bem ao lado da minha casa pela internet. Sim, eu puxei assunto com ela pedindo seu Orkut e MSN. Isso faz tempo. Só agora fui notar que isso foi piorando com o passar do tempo. Quantas vezes usei a internet pra conhecer melhor pessoas que eu poderia conversar de perto e conhecê-las à "moda antiga".

Eu sempre digo aos meus amigos que estamos na "Era Digital" e tudo hoje é mais "rápido", "dinâmico"... Eu me adaptei perfeitamente a esta "Era", pois sou um Geek assumido, só que sinto falta de coisas que existiam no que eu posso nomear "Era Analógica", como os encontros ao vivo, sem aparatos eletrônicos, quando as pessoas iam nas casas das outras, quando as confidências entre os amigos eram feitas pessoalmente e não por email, mensagens instantâneas e redes sociais.

Lembro do tempo onde toda semana tinha uma festa, uma reunião na casa de alguém... Levávamos bebidas, comidas e confabulávamos e trocávamos idéias ali, ao vivo. Era rico demais, eram experiências definitivas. Era uma troca de energias, conhecimentos e opiniões, que acrescentavam muito na "bagagem" de cada um.

Lembro que eu tinha a Enciclopédia Barsa e hoje temos o Google. Ok, eu acho o Google um avanço em termos de pesquisa. A velocidade na aquisição das informações pretendidas nem se compara quando era pra procurar na Barsa. A internet tem benesses fantásticas para a vida do ser humano, mas não tenho visto grandes benesses para os relacionamentos interpessoais. Vejo muita gente como eu, que transferiu sua vida social para o cyberespaço.

Vou usar um jargão muito recorrente no Twitter: "TEM QUE VER ISSO AÍ..."

E vou ver mesmo, e mudar. Nada de fazer uma nova transferência, mas na verdade um Control+C, Control+V das minhas habilidades interpessoais na web para a minha vida fora da web.

Relacionemo-nos pessoalmente, não deixemos isso morrer nunca.