sábado, 19 de março de 2011

Exposição em Redes Sociais (Crônica)

Hoje acordei e fiquei passeando por Facebooks e Twitters, de um jeito que não costumo fazer. Não sei, deu vontade de analisar comportamentos e prestar uma atenção mais profunda no que as pessoas escrevem em redes sociais. Vejo que tem pessoas com um nível de carência afetiva tão grande que chega a dar pena. Com essa observação, eu comecei a me avaliar no que escrevo em redes sociais e concluí que durante um tempo eu fui assim, carente, "mendigo de atenção". Esse quadro, em mim, foi mudado não sei quando, mas foi.

Tenho como exemplo postagens de pessoas que querem mostrar a qualquer custo que são bem sucedidas ou que são casadas/vinculadas a pessoas bem sucedidas. Outro exemplo são mulheres que colocam fotos para serem cortejadas por homens apenas para manter sua autoestima lá no alto. Pessoas que tornam seus relacionamentos amorosos públicos, praticamente permitindo a intromissão de outras pessoas, anunciando que está namorando em postagens, não bastando o aviso no status de relacionamento, e fica dizendo o que faz e o que não faz com a pessoa que namora. Isso me parece aqueles filmes adolescentes americanos que se passam em escolas ou a novelinha Malhação.

Eu expunha exageradamente minha vida pessoal em redes sociais. Fiz uma revisão profunda do que escrevia e vi que era totalmente desnecessário. Hoje, o que exponho é a minha vida profissional, afinal, sou músico e se as pessoas não souberem onde vou cantar, elas não irão. Divulgação é diferente de exposição.

Beijo nas crianças,
MB